sábado, 31 de maio de 2014

Somatizando





Os últimos dias tem sido complicados, depois que voltei de Porto Alegre me senti mal, muita dor de cabeça e o lado direito do meu corpo começou a ficar dormente,comecei a ficar muito preocupada, MUITO preocupada, tive a certeza que iria morrer, que estava com um AVC, tinha todos os sintomas... Fui parar no consultório médico... e depois de uma tomografia e de muitos exames, o médico disse que provavelmente eu estava tendo uma crise de ansiedade, síndrome do pânico.
Eu desabei, sei que passei por diversos problemas, isso foi um dos motivos de ter me afastado um pouco daqui, realmente achei que as coisas estavam difíceis, mas eu não sou de me entregar e já passei por tanta adversidade e vivenciei o luto de maneira tão brutal e repentina que acreditei que passaria por mais essa, enfrentaria o que viesse e seria uma base sólida para a minha família, iria amparar, escutar e ajudar como pudesse, acontece que eu venho fazendo isso a bastante tempo e somatizando perdas, frustrações, decepções e a incapacidade, sentimento de não ser suficiente.
E quando eu superei os limites físicos do meu corpo paguei o preço, o incidente em Porto Alegre pode ter sido o gatilho... Eu não parei de correr, na verdade estou treinando firme para o DesaFRIO, tem sido como sempre foi um ótimo remédio, mas além desse passei a depender de comprimidos, confesso que estou muito decepcionada comigo, apesar de escutar do médico que não causei isso é inevitável a frustração, eu não queria estar nessa posição, não queria medicamentos que irão me tornar dependente... Mas eu quero melhorar... E eu vou...
Tenho me forçado a muita coisa, coisas que parecem simples, como buscar a minha filha na escola exigem um esforço gigante, mas agora eu tenho consciência do que estou enfrentando, graças a Deus eu tenho um grupo de amigas correndo comigo e me ajudando a não desistir. Minha família tem sido um porto seguro.
Eu me agarrei na corrida novamente e eu sei que não vou me decepcionar, não dizem que a corrida é melhor e mais barato do que terapia?! Bom, veremos!

Bons km
Beijinhos
Ju

8 comentários:

  1. "confesso que estou muito decepcionada comigo"... Talvez o sentimento devesse ser o contrário. Satisfação pq não teve preguiça de botar o esforço necessário pra fazer bem feito, fazer o melhor possível, todas essas coisas e ao mesmo tempo. De todo esforço advêm desgastes. De um esforço de superação feito de forma constante vêm desgastes maiores. Na corrida, a gente está sempre tentando se superar, mas às vezes desse esforço vêm lesões. Isso pode significar que estamos fazendo algo errado, mas é mais comum ser um sinal de que estamos fazendo certo, mas que atingimos a intensidade limite. Um limite que temos que respeitar antes de tentar superar. Talvez seja hora de diminuir um ritmo, talvez um pouco, talvez muito, até sua mente conseguir descansar e sarar as lesões...

    ResponderExcluir
  2. Desejo mesmo que fiques bem rápidamente.
    E a corrida ajuda mesmo para aliviar as tensões. Escolhe o melhor ritmo
    beijos

    ResponderExcluir
  3. Olá Jú, nunca passei pelo que estás a passar, mas estou familiarizado com o problema, pois tive uma pessoa muito próxima numa situação idêntica. O que te posso dizer é que não desistas, continua lutando dia a dia, vai conquistando pequenas vitórias (como levar uma filha à escola), porque de pequena vitória em pequena vitória vais vencer...agarra-te aos amigos e à família, usa e abusa da corrida....vais vencer....a pessoa de que te falo, praticamente venceu o problema, e foi assim, de pequena conquista em pequena conquista...força para essa luta.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  4. Olá Ju, não imagino o que está passando, mas sei que é o seu desafio. Você sabe e quero te encorajar. VOCÊ VAI VENCER o que quer que seja.
    Peço que Deus te dê a paz e a força necessária. Descanse nEle e tudo vai dar certo para você.
    Conte comigo e com minha família.
    Abraços

    ResponderExcluir
  5. Ju, não tenho noção do que estejas sentindo, mas entendo quanto isso deve estar te afetando. A corrida transforma a vida da gente. E o legal é que é para o bem. Se apegue nas coisas boas, nas sutilezas da vida. Se o que tens não te impede de correr, siga firme nos treinos. Desafie-se no Desafrio. Vai na fé. Espero que as coisas se ajeitem da melhor forma possível. Acredite, dias melhores virão. Força pra ti.
    beijos
    Helena
    Blog Correndo de bem com a vida
    @Correndodebem

    ResponderExcluir
  6. Olá, tive depressão no final de 2005.
    A pior coisa que fiz foi demorar em enfrentá-la de frente.
    Só fui melhorar qdo efetivamente tomei os medicamentos necessários e fiz análise.
    Melhorei, foi duro, doeu e me marcou.
    Mas, hj vejo as coisas de outra forma.
    Melhoras.

    ResponderExcluir
  7. Ju, estou passando aqui para deixar meu carinho. Estou te enviando energia positiva e muita força. Fica bem!!
    beijos
    Helena
    Blog Correndo de bem com a vida
    @Correndodebem

    ResponderExcluir
  8. Oi, Ju!

    Nem de longe meus desafios chegam perto do que você relatou, mas passo por aqui depois de tempos para deixar um NÃO DESISTA.

    Quando eu estava treinando para minha primeira maratona, um amigo disse que treinávamos tanto para aprender a correr os últimos 12 km, pois os primeiros 30 km faríamos tranquilo. Foi verdade. Nada foi tão difícil como 12 aqueles míseros quilômetros. Desejo a você força e fé para vencer estes seus "12 km" e que ao final consiga sorrir.
    André
    Blog André e o Tênis

    ResponderExcluir